top of page

O Poder da aromaterapia e dos óleos essenciais

Atualizado: 28 de jun. de 2021

Ganhando cada vez mais espaço na medicina alternativa a aromaterapia é um tipo de tratamento que visa obter os benefícios terapêuticos dos óleos essenciais. Esses benefícios auxiliam na harmonização da mente, corpo e espírito.



Mas primeiramente é preciso entender, o que são óleos essenciais? Os óleos essenciais são o produto da extração e concentração de substâncias químicas provenientes dos frutos, raízes, caules e folhas das plantas. Eles são voláteis, ou seja, são facilmente dispersos no ar. Os óleos essenciais podem ser utilizados de diversas formas. Abaixo seus principais usos:


  • aromatização de ambientes (velas aromáticas, aromatizadores elétricos, sprays, difusores com palitos de madeira);

  • Massagens;

  • Compressas quentes ou frias

  • Banhos e banhos de assento;

  • Inalação


Apesar de seus diversos benefícios, os óleos essenciais devem ser utilizados com cautela, sempre com o acompanhamento de um profissional qualificado, principalmente quando se trata do seu uso por ingestão, tendo em vista que a ingestão dos mesmos não é recomendada.


Os óleos essenciais não são essências. Eles possuem uma origem natural e por isso conferem vários benefícios terapêuticos, diferentemente das essenciais que são sintéticas e apesar de serem muito utilizadas em perfumes, não possuem tais benefícios.


E agora que já conhecemos um pouco mais sobre os óleos essenciais, fica a pergunta, como os óleos essenciais são extraídos da natureza? Atualmente existem três métodos básicos de extração dos óleos essenciais:


  • Destilação: é o processo mais utilizado e geralmente é empregado para a extração de todos os óleos. Nesse processo, a parte da planta que se deseja extrair o óleo é posta num recipiente. E o vapor gerado pela água aquecida arrasta os compostos dos óleos que estão situados na parte da planta que foi posta no recipiente. Assim, ocorre a separação do óleo e da água, pois esses dois elementos não se misturam.

  • Estufamento: nesse processo as partes da planta na qual se deseja extrair o óleo essencial é exposta ao sol de 10 a 15, dessa maneira, conforme a planta vai secando, o óleo escoa naturalmente.

  • Pressão a frio: é mais utilizado para a extração de óleos oriundo de cascas de frutas cítricas, como limão, laranja e bergamota.



Nesse momento então você deve estar se perguntando, qual parte da planta é usada na produção dos óleos essenciais? Há várias partes de plantas que podem ser utilizadas para a extração de seus óleos essenciais como, as flores, as folhas, os caules, os frutos, as sementes, bem como essas matérias prima usadas de maneira conjunta.


Alguns exemplos de óleos e suas origens:


-Folhas: alecrim, eucalipto, erva-cidreira, patchuli;

-Raízes: gengibre,funcho;

-Casca de frutas: laranja, bergamota, limão;

-Flores: lavanda, ylang-ylang, camomila, rosa, jasmim;

-Madeiras: canela, cedro;

-Resinas: mirra, olíbano, benjoim;

-Sementes: erva-doce; cardamomo.


E como nós devemos utilizar os óleos essenciais? Por serem fortemente concentrados, recomenda-se que os óleos essenciais sejam diluídos em óleos vegetais (carreadores) ou bases neutras como um creme ou gel, para depois serem aplicados na pele.


Os óleos essenciais podem ser adicionados à água e pulverizados para aromatização de ambientes. Também é possível fruir se seus benefícios através da vaporização em fogareiro ou vaporização elétrica.


35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page